Monica Uehara
Como já havia comentado antes, aaaaamo salgadinhos. E por incrível que pareça o melhor quibe que eu já provei foi aqui mesmo, na "Chaveslândia" (lê-se Venezuela).
Uma senhora de origem árabe faz quibes divinos e os vende em uma lanchonete, e é lógico, que ela guarda o segredo de tão divinos quitutes a sete chaves. Mas, eu, curiosa que sou e no "desespero" de voltando ao Brasil, não mais provar os maravilhosos salgadinhos (rsss), resolvi experimentar fazê-los. E não é que deu certo!!!!? Puxa, fiquei tão feliz!!!
Você pode estar perguntando: "Mas o que tem de diferente este quibe, que o quibe do Habibs´s não tem?" rssss. Bem, além de muito sequinho e crocante por fora, e macio por dentro, o referido quitute tem um "tempero especial" (que eu concluí, ser uma mistura de louro em pó, noz moscada e "canela".)
O curioso é que eu nunca tinha feito quibes e sempre ouvi dizer que o maior problema era que na hora de fritar, eles desmancham. Aiai!! Mas, resolvi seguir a risca umas dicas pescadas aqui e ali e o resultado foi ótimo! Vamos à receita, então:
Veja também a receita de quibe recheado de forno aqui.
Para 15 quibes:

Ingredientes:

Veja também como modelar risoles passo-a-passo clicando aqui.
Veja também como modelar coxinhas passo-a-passo clicando aqui.

1/2 kilo de carne moída (patinho)
200 gramas de trigo para quibe
uma pitada de canela em pó
uma pitada de louro em pó
uma pitada de noz moscada
2 colheres de azeite
sal e pimenta a gosto
óleo para fritar

Preparei assim:

Deixei de molho o trigo em água de um dia para o outro. No dia seguinte, escorri a água e espremi bem o trigo em uma peneira, para tirar o máximo de água possível.
Separei um terço da carne moída e refoguei em uma panela com o azeite, uma pitada de cada tempero e sal. Reservei.
À parte, misturei o restante da carne moída que estava crua com o trigo, os temperos e o sal. Aí vem o pulo do gato: Bati essa mistura no processador de alimentos.( Descobri nas minhas pesquisas que era preciso sovar muito bem a massa, como fazem os árabes, para que o trigo "soltasse a liga", e assim quando eu fosse fritar, os quibes não esfarelassem.).

A massa após passada no processador 

Os quibes, prontos para serem recheados.

A massa ficou muito boa para modelar os quibes. Sem grudar nas mãos,e não ficou quebradiça. Aí, foi só recheá-los com carne moída refogada e fritar em bastante óleo. O óleo deve estar bem quente.

Dicas extras: Dica da minha amiga Léia do Blog Receitas Culinárias: Ao invés de passar a massa no processador, como eu faço, esta também pode ser passada no moedor de carne.